Últimas

16 de dezembro de 2016

10 dicas essenciais para quem quer economizar dinheiro


Nesta recessão que o Brasil se encontra, a maior da sua história, é difícil encontrar alguém que não esteja desempregado, endividado ou querendo economizar. Afinal, são tempos de incerteza e todo cuidado é pouco. +40BC selecionou dez dicas que são essenciais para quem quer mudar seus hábitos em relação ao dinheiro de uma forma contínua e duradoura.

Além das costumeiras dicas de economia - como apagar as luzes ao sair, economizar no banho, retirar da tomada os aparelhos, trocar o carro pela bike ou caminhar mais, pesquisar antes de comprar e pechinchar muito antes de fechar negócio, as dicas a seguir só serão eficazes se tornarem um hábito e não somente em tempos de crise. Vamos a elas?

1. Cigarro nunca mais: considerado um dos piores hábitos que joga contra a saúde de quem fuma e de quem está ao redor, os chamados "fumantes passivos", o cigarro é um vilão que corrói seu paladar, seus pulmões e suas finanças. De acordo com uma pesquisa realizada em 2015, quem fuma 1 maço de cigarro por mês precisaria reservar em média R$ 210 de seu orçamento para esse fim. Isto sem contar nos desembolsos com remédios quando as doenças relativas ao tabaco começarem a aparecer. Para se ter uma ideia do peso, em 1 ano seriam economizados cerca de R$ 2.520 se você deixasse essa prática nociva de lado e começasse a ter hábitos mais saudáveis.

2. Regra de 30: esta é a regra que joga "um balde de água fria" em quem costuma comprar futilidades, por impulso, por lazer ou para se recompensar. Antes de sair passando seu cartão de crédito por aí tente parar, respirar e pensar se dali a 30 dias o que você pretende comprar ou contratar ainda será de necessidade vital ou estará em uso frequente. Se a resposta for positiva, será que aquele é o melhor momento (principalmente emocional), apresenta a melhor qualidade, o melhor preço ou a melhor condição de pagamento? Será que não deveria reconsiderar pesquisar um pouco mais em vez de querer logo levá-lo para casa a qualquer custo? Comece a planejar as suas compras e procure não encará-las como forma de entretenimento.

3. Lista de Compras: uma das formas de planejar as compras é criando uma lista. Parece óbvio, mas a maioria das pessoas, principalmente os homens, não fazem listas para nada por confiarem na mente. E o termo "compras", aqui, é no sentido mais amplo, inclusive quando feitas pela internet. Itens de higiene, roupas, produtos para o carro e até games também necessitam ser "listados". Crie este hábito de ir anotando tudo o que já está acabando e aquilo que você precisará repor. Além de evitar algum esquecimento, você não compra itens a mais por pensar que estavam em falta. Planejamento e controle são fundamentos de qualquer economia.

4. Cuidado com as pegadinhas: comprar produtos em promoção é a melhor pedida para quem quer economizar e esta não deve ser desperdiçada. O que não pode acontecer é você não criar o hábito de checar a data do vencimento e o preço unitário do produto ou serviço que irá comprar. Muitas vezes, combos de telefone, internet ou tv a cabo saem mais caros a adquiridos separadamente. Da mesma forma, as tais promoções sell out "leve 3 pague 2", quando dividido o valor total pela quantidade, verá que o que levou para casa foi "leve 2, pague 3" e se o vencimento for muito próximo, te impedindo de consumi-lo em tempo hábil, aí que a compra foi mal feita de vez. Não se renda ao impulso. 


Não "queime" seu dinheiro com cigarro, delivery ou fazendo "economia burra", investindo em produtos duradouros e de uso frequente de baixa qualidade.


5. Cuidado com as marcas próprias: quase todo o varejo, físico e online, já se rendeu a ter suas marcas próprias, que podem ou não levar o nome do varejista, disputando a preferência do consumidor com as já consagradas no mercado. Contudo, nem sempre marca própria significa preço menor e qualidade equivalente ao da marca líder ou até da marca mediana. Muitas vezes o preço dos produtos da marca própria chega a ser superior ao da marca líder e a qualidade é questionável. Portanto, dê uma chance para a marca própria, mas permita-se conferir preço, quantidade, peso e os ingredientes desses produtos com os da marca que você costuma consumir para ter certeza de que está fazendo um bom negócio e não dando um tiro no pé (e no bolso). 

6. Menu semanal: uma forma de economizar é passar a cozinhar em casa e montar um cardápio com todas as refeições que serão feitas durante a semana, inclusive quando se recebe amigos. Além de você saber o que está comendo e qual a qualidade dos alimentos, o hábito do "menu semanal" te ajuda criar a lista de compras, ter alimentos sempre frescos e com isso a economizar. Sem falar que evita ficar com a dispensa vazia e ter que recorrer aos pequenos mercados de bairro, que costumam cobrar acima da média, ou a comida de delivery, lanchonetes, restaurantes onde costuma ser muito mais cara e nada saudável. Novamente, planejamento é a chave.

7. A vez do pré-pago: com o advento dos aplicativos de mensagem instantânea, voz sobre IP e o maior acesso à internet wi-fi e móvel, não foram só os telefones públicos que caíram em desuso, o celular pós-pago também. Só faz sentido arcar com este serviço se você realmente precisa falar em vez de usar as novas tecnologias. Muitas vezes é mais uma questão de mudança de hábito, sair da zona de conforto, a uma necessidade real. Hoje, serviços são agendados, negócios fechados e até filhos e idosos monitorados por meio do Skype, Whatsapp, Telegram e Facebook Messenger, por exemplo, sem que uma só palavra precisou ser dita, apenas digitada. E se precisar falar, também tem este recurso sem que sua franquia telefônica seja consumida. Repense seus hábitos e veja se não é hora de, assim como a marca própria, dar uma chance aos serviços pré-pagos que em muitas operadoras oferecem até pacotes com franquia média de internet para quem optar por este serviço. 

8. Equipamentos e vestuário de qualidade: não importa para qual fim seja - se para uso doméstico, pessoal, locomoção ou profissional -, se for ter que comprar um novo aparelho, veículo ou equipamento opte sempre pelo de melhor qualidade que você possa pagar nem que esse custe um pouco mais. Por serem utensílios que terão vida longa e uso constante, vale a pena investir mais e não ter que ficar sem o equipamento, ou arcar com custos frequentes quando a garantia acabar, porque vive em manutenção. A mesma dica vale para roupas, calçados e acessórios - como ternos, camisas, gravatas, cuecas, meias, óculos de sol e relógios, por exemplo -, que se forem de uso frequente precisam ser de qualidade para evitar serem recomprados a cada três meses. Não caia na armadilha da "economia burra".

9. Pneus sempre calibrados: de nada vale manter a manutenção do carro ou da moto em dia e rodar quilômetros para achar o combustível com preço mais em conta se você se esquece de inflar os pneus do veículo. Pneus mal-calibrados costumam fazer com que o veículo gaste muito mais. Consulte o manual do veículo ou procure saber com a marca dos pneus ou com um mecânico de sua confiança qual a calibragem correta e crie o hábito de sempre calibrá-los em todas as vezes que abastecer. Assim, eles te ajudarão a economizar de verdade.

10. A vez da gratuidade e do preço justo: há alguns anos instituições de cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília tem se igualado à prática de metrópoles similares no exterior e passaram a oferecer eventos de cultura e lazer com entrada franca ou preço mais justo. Muitas exposições, que +40BC frequentemente compartilha em suas postagens, apresentam conteúdo renomado e de qualidade a preços populares ou mesmo com entrada gratuita para todos os dias ou em dias específicos. E engana-se quem acha que só porque a entrada é popular ou franca tais eventos são de cunho duvidoso ou ficam abarrotados de gente.

Por fim, está na hora de quebrarmos o paradigma tupiniquim de que "tudo o que é bom custa caro" e que "para ter algo de qualidade é preciso pagar" e começarmos a gastar nosso dinheiro da melhor forma. A economia compartilhada está batendo à nossa porta justamente para desmentir esses velhos ditados, mas este é um assunto para outra postagem. 


Imagens: reprodução



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...