Últimas

17 de agosto de 2016

Os 10 alimentos considerados os mais nocivos de todos


Eles são deliciosos e por isso são consumidos aos milhares em todo mundo, mas também são industrializados, pobres em nutrientes e ricos em substâncias que pesam no desenvolvimento de doenças como obesidade, diabetes, cáries, osteoporose e câncer. Por isso jamais deveriam ser consumidos. Conheça os 10 vilões que talvez você ingenuamente ingere todos os dias, mas que estão jogando contra a sua saúde. 

O ranking a seguir foi elaborado pela nutricionista e médica canadense Michelle Schoffro Cook, da Sociedade Internacional de Medicina Ortomolecular, que o classificou como "os alimentos e bebidas mais perigosos de todos os tempos".

10º. Sorvetes industrializados: os sorvetes e picolés geralmente têm altos níveis de açúcar e gorduras trans - "o pior tipo de gordura que se pode ingerir" segundo a nutricionista - além de corantes e saborizantes artificiais que podem conter neurotoxinas, substâncias químicas que podem causar danos ao cérebro e sistema nervoso.

9º. Salgadinhos de milho e pipoca de micro-ondas: tradicionais, estes alimentos podem causar flutuação dos níveis de açúcar no sangue, levando a mudanças no humor, ganho de peso e irritabilidade, entre outros. Como são fritos em óleo, acabam por virar ranço, que por sua vez alimenta processos inflamatórios no organismo.

Outro problema é que grande parte dos salgadinhos e das pipocas para micro-ondas é produzida com milho transgênico, classificado pela médica como Frankenfood ou literalmente "comida Frankenstein" em português. Especialmente no caso da pipoca transgênica de micro-ondas, apresenta diacetil, aquela substância sintética que tem sabor e aroma artificial de manteiga ou queijo e que também é usada nas pipocas de cinema, responsável por vários problemas respiratórios - como tosse crônica, dificuldade para respirar, bronquite e asma -, além de provocar a morte de neurônios nos casos mais graves quando inalada.

8º. Pizza industrializada congelada: a pizza por si só são ruins para a saúde, é fato, mas pior se forem compradas congeladas, aquelas dos supermercados que homens solteiros curtem ter no freezer. Além de serem feitas com farinha branca, que se transforma em açúcar puro quando absorvida pelo organismo e contribuindo para o aumento de peso e desequilíbrio dos níveis de glicose no sangue, ainda estão estão cheias de condicionadores de massa artificiais e conservantes.

7º. Batata branca frita: feitas em casa ou compradas nos fast-foods, contém não apenas gorduras trans, que já foram relacionadas a muitas doenças, mas também a acrilamida, uma das mais potentes substâncias cancerígenas presentes em alimentos, que é formada quando batatas brancas são aquecidas em altas temperaturas. E da mesma forma que os salgadinhos de milho e das pipocas, a maioria dos óleos utilizados para fritá-las viram ranço na presença do oxigênio ou em altas temperaturas.

6º. Salgadinhos de batata: além de causarem todos os danos das batatas fritas comuns e não trazerem nenhum benefício nutricional, esses salgadinhos contêm níveis mais altos de acrilamida à batata branca frita em casa.

5º. Bacon: segundo a nutricionista, o consumo diário de carnes processadas, como bacon, pode aumentar o risco de doenças cardíacas em 42% e de diabetes em 19%.

Um estudo da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, descobriu ainda que comer 14 porções de bacon por mês pode danificar a função pulmonar e aumentar o risco de doenças ligadas ao órgão.

4º. Salsichas de hot dogestudo da Universidade do Havaí mostrou que o consumo de salsichas e outras carnes processadas pode aumentar o risco de câncer de pâncreas em 67%. 

Um ingrediente encontrado tanto nas salsichas de hot dog quanto no bacon e embutidos (linguiças, presuntos, apresuntados, mortadelas e peito de peru por exemplo) é o nitrito de sódio, substância cancerígena relacionada a doenças como leucemia em crianças e tumores cerebrais em bebês de mães que ingeriram muito essa substância. Outros estudos apontam que a substância pode desencadear câncer colorretal.

3º. Donuts: a composição dos donuts ou sonhos /rosquinhas americanas é uma "bomba calórica" lançada sobre os níveis de glicose no sangue e contribuindo direto para o aumento de peso. Repletos de açúcar, condicionadores de massa artificiais e aditivos alimentares, chegam a ter em média 300 calorias por unidade. 

Como se tudo isso não bastasse, quase 40% de cada unidade é composta por gorduras trans, substâncias que estão relacionadas ao câncer e a doenças cardíacas e cerebrais.

2º. Refrigerante: de acordo com uma pesquisa do Dr. Joseph Mercola, uma lata de refrigerante possui em média 10 colheres de chá de açúcar, 150 calorias, entre 30 e 55 mg de cafeína, além de estar repleta de corantes artificiais e sulfitos. 

Extremamente ácida, são necessários 30 copos de água para neutralizá-la, que pode ser muito perigosa para os rins e para os ossos. Isto porque os ossos, segundo a nutricionista, funcionam como reserva de minerais, como o cálcio, que são despejados no sangue para ajudar a neutralizar a acidez causada pelo refrigerante, enfraquecendo-os e podendo levar a doenças como osteoporose, obesidade, cáries e doenças cardíacas.

1º. Refrigerante diet: o campeão da lista negativa, além de possuir todos os problemas dos refrigerantes tradicionais, a maioria das versões diet contém o adoçante aspartame. 

De acordo com a nutricionista, seus efeitos no organismo podem ser confundidos, inclusive, com doença de Alzheimer e epilepsia, síndrome de fadiga crônica, vírus de Epstein-Barr, doença de Huntington, hipotireoidismo, doença de Lou Gehrig, síndrome de Lyme, doença de Ménière, esclerose múltipla e pós-pólio.

Ainda, de acordo com uma pesquisa de Lynne Melcombe, essa substância está relacionada a uma lista de doenças, como ataques de ansiedade, compulsão alimentar e por açúcar, defeitos de nascimento, cegueira, tumores cerebrais, dor torácica, depressão, tonturas, epilepsia, fadiga, dores de cabeça e enxaquecas, perda auditiva, palpitações cardíacas, hiperatividade, insônia, dor nas articulações, dificuldade de aprendizagem, TPM (tensão pré-menstrual), cãibras musculares, problemas reprodutivos e até mesmo a morte.

Portanto, se você não consegue abrir mão desses alimentos, tente pelo menos reduzir ao máximo o seu consumo, deixando-os mesmo para aquela hora em que a vontade de comer uma "gordice" fala mais alto. Prevenir ainda é melhor a remediar.


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...