Últimas

8 de março de 2016

Rio é a cidade latina mais cara para viver e trabalhar

Rio é a cidade latina mais cara para viver e trabalhar

Uma pesquisa internacional comprovou o que muito carioca já conhece na prática. A segunda maior metrópole do Brasil está entre as que as pessoas mais gastam para viver e trabalhar de acordo com agente imobiliário Savills, que comparou o custo total anual do aluguel de casas e escritórios e selecionou as 20 cidades mais caras do mundo. Apesar de estar na lanterna do grupo, o Rio ocupa o primeiro posto de mais cara da América Latina quando se mede por continente. 

Segundo a Forbes Brasil, quanto mais alta a classificação e a produtividade de uma cidade, mais cara para se viver e trabalhar ela é e isso se reflete nas metrópoles globais. Apesar de que um quarto das 20 cidades estar nos Estados Unidos, a grande campeã fica na Europa e ocupa o mesmo posto desde junho de 2014. 

A capital do Reino Unido, Londres, foi eleita como a mais cara para se viver e trabalhar do planeta chegando a custar o dobro de Sydney (10º e a mais cara da Oceania) e Los Angeles (12ª e a quarta mais cara da América do Norte). 

Ainda, o agente imobiliário destacou um grande desafio para as metrópoles que é crescer sem perda social, econômica ou ambiental, principalmente em cidades emergentes como Lagos (7ª e mais cara da África), Mumbai (17ª e sexta mais cara da Ásia) e Rio de Janeiro (20ª e mais cara da América Latina), em que espaços de trabalho não precisam ser arquitetados com estilo, placas de vidro e decoração exuberante, sendo mais apropriado substituí-los por construções informais e próximas das moradias, mesmo que em pequena escala.

Veja a lista das 20 cidades mais caras para viver e trabalhar em todo o mundo e seu respectivo custo anual em dólares americanos e reais.

20ª - Rio de Janeiro, Brasil - US$ 16.500 (R$ 61.692)

19ª - Joanesburgo, África do Sul - US$ 20.700 (R$ 77.395)

18ª - Berlim, Alemanha - US$ 27.700 (R$ 103.568)

17ª - Mumbai, Índia - US$ 28.400 (R$ 106.185)

16ª - Dublin, Irlanda - US$ 36.500 (R$ 136.470)

15ª - Xangai, China - US$ 43.700 (R$ 163.390)

14ª - Chicago, Estados Unidos - US$ 44.700 (R$ 167.129)

13ª - Moscou, Rússia - US$ 48.300 (R$ 180.589)

12ª - Los Angeles, Estados Unidos - US$ 48.600 (R$ 181.711)

11ª - Miami, Estados Unidos - US$ 49.000 (R$ 183.206)

10ª - Sydney, Austrália - US$ 49.500 (R$ 185.076)

09ª - Dubai, Emirados Árabes Unidos - US$ 58.300 (R$ 217.978)

08ª - Singapura, Cidade-Estado - US$60.600 (R$ 226.577)

07ª - Lagos, Nigéria - US$ 63.000 (R$ 235.551)

06ª - São Francisco, Estados Unidos - US$ 66.300 (R$ 247.889)

05ª - Tóquio, Japão - US$ 69.800 (R$ 260.975)

04ª - Paris, França - US$ 78.200 (R$ 292.382)

03ª - Hong Kong, China - US$ 103.200 (R$ 385.854)

02ª - Nova York, Estados Unidos - US$ 111.300 (R$ 416.140)

01ª - Londres, Reino Unido - US$ 112.800 (R$ 421.748)


Londres, a cidade mais cara para viver e trabalhar do planeta desde 2014


Por continente:


África: Lagos, Nigéria - US$ 63.000 (R$ 235.551)

América do Norte: Nova York, Estados Unidos - US$ 111.300 (R$ 416.140)

América Latina (Sul, Caribe e México): Rio de Janeiro, Brasil - US$ 16.500 (R$ 61.692) 

Ásia: Hong Kong, China - US$ 103.200 (R$ 385.854)

Europa: Londres, Reino Unido - US$ 112.800 (R$ 421.748)

Oceania: Sydney, Austrália - US$ 49.500 (R$ 185.076)


Com informações da Forbes Brasil
Imagens: reprodução
Cotação do dólar americano utilizado nas conversões: R$ 3,7389 de 08/03/2016

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...