Últimas

27 de janeiro de 2016

Enxaguante Bucal: saiba escolher e tire melhor proveito


Ele é um dos produtos mais usados pelos homens e está entre os campeões de vendas do setor de higiene pessoal. Tanto é que a maioria (para não dizer todas) as propagandas desse produto é voltada para o público masculino vendendo-o, em muitos casos, como mais uma "arma de sedução".

Enquanto os fabricantes não poupam esforços para recomendar seu uso diário para manter o hálito fresco, os dentistas vão na contra-mão e alertam para os riscos advindos do uso excessivo ou descontrolado dos diversos tipos de enxaguante bucal disponíveis no mercado. Mas, você sabe o que está comprando, para que serve e se está usando corretamente? Tire o melhor proveito do enxaguante bucal com as dicas a seguir.


O que é?


Para começar, o enxaguante bucal nada mais é do que um produto antisséptico que, na maioria das vezes, possui alta concentração de álcool e de outras substâncias perigosas que podem colocar em risco dentes, mucosas, gengivas e a saúde bucal como um todo se forem utilizados em dose e frequência erradas. 

Assim como um medicamento, que se tomado na dose errada pode fazer mal, e mesmo sendo vendido livremente, nada como consultar seu dentista para saber se está utilizando o produto (leia-se fórmula com princípio ativo) correto. 


Como escolher?


Primeiro, você deve pensar para que irá usar enxaguante bucal. Se sua preocupação é apenas com a saúde bucal, lembre-se que o uso diário de fio dental é mais importante ao do enxaguante. Além de retirar o acúmulo de restos dos alimentos entre os dentes, que por si só já causaria mau hálito, ele também ajuda na eliminação da placa bacteriana justo onde a escova não alcança e evita cáries. 

Segundo, é preciso saber para que serve o princípio ativo da fórmula e se ele é recomendado para o seu caso. Vamos a eles:


Exemplos de enxaguantes com clorexidina


Gluconato de Clorexidina: enxaguantes que contém esse ingrediente são antissépticos e indicados para matar bactérias que podem causar diversos problemas bucais, como gengivite e sangramentos. Ocorre que esse princípio acaba por eliminar todas as bactérias da flora natural inclusive aquelas benéficas que auxiliam, por exemplo, no processo digestivo e no controle da acidez da boca. Outros problemas que torna perigoso o uso da clorexidina é que ela pode deixar os dentes mais porosos aumentando, com isso, o risco de apresentar manchas amareladas e até acinzentadas, além da descamação da mucosa bucal, que aumenta a sensibilidade aos alimentos e causa alterações no paladar. Por isso, seu uso deve ser por um curto período de tempo e sempre sob orientação de seu dentista.
Exemplos de enxaguantes fluoretados


Flúor: o enxaguante apenas fluoretado, que tem que vir escrito no seu rótulo que contém apenas flúor ou é fluoretado, é o mais indicado para ser usado diariamente porque não causa manchas nos dentes. Se for sem álcool então, melhor ainda. O flúor dos enxaguantes é importante porque combate a perda de minerais das camadas mais externas dos dentes, processo que pode levar à formação de cáries. Quem usa aparelho, por exemplo, pode se beneficiar bastante com a proteção dos enxaguantes fluoretados porque os aparelhos aumentam o risco de bactérias nos dentes. Só tome cuidado para não ingeri-lo porque pode causar irritações estomacais, diarreia e deixar seus dentes com manchas bem escuras, além de não ser indicado para crianças.


Exemplos de enxaguantes que combinam flúor com outras substâncias para fins específicos


Combinados: existem enxaguantes que possuem a combinação de flúor e outras substâncias para uso específico, como nitrato de potássio e cloreto de estrôncio para controlar a sensibilidade dos dentes e cloreto de zinco para prevenir o tártaro, por exemplo. Da mesma forma que os que contém clorexidina, o seu uso requer acompanhamento do dentista para verificar a progressão do tratamento e selecionar o mais adequado para cada pessoa.



Quando usar?


O recomendado é como eu faço: diariamente à noite, antes de dormir, depois de ter se alimentado, usado o fio dental e escovado os dentes. Isso porque quando vamos dormir passamos horas sem comer ou beber e com isso a salivação diminui e os princípios ativos do enxaguante podem agir por mais tempo nos dentes. O benefício é muito maior a se fosse usado após a escovação do café da manhã ou do almoço.

Agora, caso você queira utilizá-lo duas vezes ao dia para manter o hálito fresco, é só recomendado fazê-lo apenas com o enxaguante fluoretado porque, como já disse, não contém contra-indicações, apesar de não ser necessário no ponto de vista da saúde bucal.



Com informações do portal iG Saúde
Imagens: reprodução /divulgação

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...