Últimas

10 de novembro de 2015

Uplust, o Instagram para mandar nudes


Ela não é nova, mas está começando a cair no gosto dos brasileiros principalmente para os mais desinibidos e que gostam de tirar, trocar e curtir fotos amadoras que apresentam pessoas nuas - ou nudes, o termo mais utilizado para a prática.

Contudo, com a proibição expressa das redes sociais mais populares em não permitir a publicação de fotos com nu total ou parcial ou sexualmente sugestivas, mesmo em se tratando de nu artístico - caso de Facebook e Instagram -, foi criada há 2 anos uma rede social em que esta política atua de forma invertida.



Tendo como base a interface ergonômica e simples do Instagram, na Uplust os internautas são incentivados a publicar, compartilhar e curtir fotos sensuais, com forte apelo para nudez total e sexo explícito, sem serem banidos ou criticados.


Pornstagram


Enquanto ganhava força o movimento para liberar a publicação no Insta de fotos de mulheres com os seios e mamilos à mostra, dando origem à famosa hashtag feminista #FreeTheNipple, a rede preferiu seguir a rigidez do Face, que chegou até a proibir publicação e compartilhamento de mulheres amamentando. Nascia então a Pornstagram, uma rede para adultos onde tudo estava liberado - ou quase tudo.



O nome teve que ser mudado em 2014 para Uplust, sendo escolhido por cerca de 7 mil usuários, após revindicações de direito autoral por parte dos advogados do Instagram.


Como funciona?


De forma muito similar ao Instagram, pessoas maiores de 18 anos podem se cadastrar gratuitamente no endereço da rede. Sendo aprovado, além de publicar com tags e aplicar filtros nas fotos é possível também fazer upload de vídeos com recursos muito parecidos com os da rede Vine.




Outro recurso são os jogos, inexistentes no Insta e já calejados no Face, só que em versões adultas. Clássicos como Candy Crush recebeu uma paródia chamada Crush Booty e Game of Thrones se tornou Game of Boobs, em que os internautas são desafiados a associar imagens de seios aos das atrizes, em cenas de topless, da famosa série do canal pago HBO.



Pessoas reais 


Segundo o fundador Quentin Lechemia, Uplust é mais do que um outro local para a pornografia, é um local onde pessoas reais, comuns, aparecem "bem mais à vontade" em vez de modelos profissionais e luta contra a cultura pop em censurar os seios à mostra.


"Vivemos em uma sociedade hiper-sexualizada em que qualquer comercial de shampoo ou café vai usar o sexo como um ponto de venda e a pornografia, como ela é produzida hoje em dia, não tem ambição de reproduzir situações da vida real. Mas eu acho que é por isso que a Uplust é tão popular: as pessoas parecem preferir imagens da vida real"


Ele brinca quando questionado sobre o que diria às pessoas que sentem vergonha em se exibir sem se preocupar com a forma física ou com o puritanismo - principalmente no caso das mulheres em mostrar totalmente os seios - em fotos publicadas no Insta: 


"400 milhões de usuários e nenhum seio à mostra? Cara, esta não é a vida real!"


Em tempos de #mandanudes, talvez Lechemia tenha razão. 



Com informações da revista Maxim e portal LeiaJá
Fotos: reprodução /divulgação Uplust

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...