Últimas

7 de agosto de 2015

Dia Internacional da Cerveja: dicas, mitos e verdades



É assim desde 2007 em mais de 50 países: toda a primeira sexta-feira de agosto é comemorado o dia da loira mais desejada do mundo. Não, não falo de Marilyn Monroe ou Gisele Bündchen, mas da cerveja, uma das bebidas mais consumidas.

E para comemorar a data tão especial, que tal aprender mais sobre esta que vem galgando posições e se aproximando às bebidas mais nobres, como o vinho e o espumante?

Harmonize e aprecie com moderação


É crescente a tendência de harmonizar cerveja com comida, assim como se faz com vinho, graças à variedade cada vez maior de sabores, aromas e texturas. Já foi dada esta dica aqui no +40BC

Agora, para degustá-la, o beer sommelier (sim, ele existe!) Estácio Rodrigues, que também é cofundador do Instituto da Cerveja, elaborou um passo-a-passo para o jornal A Tarde para ser feito sem pressa e se valendo de todos os nossos sentidos.

Segundo ele, a experiência deve começar pela audição. O "tss" do gás saindo da garrafa mostra que a cerveja está carbonatada e boa para consumo. Depois, a visão é acionada para observar a cor, que pode ir do amarelo palha até o preto.

O passo seguinte fica por conta do olfato. A dica é girar gentilmente o copo para que os aromas sejam liberados e inspirar logo em seguida. Pelo tato, dá para perceber o corpo e a viscosidade da cerveja.

E por fim vem o sentido mais importante, o paladar. O sabor é percebido pelas papilas gustativas que se encontram principalmente na língua, no céu da boca e na cavidade posterior da boca e do nariz.




Loira Gelada: Mitos e Verdades


Já o jornal O Povo listou as 15 perguntas mais pertinentes sobre a loira do dia e que você não tinha para quem perguntar. +40BC selecionou as 5 melhores que você confere a seguir:

Chope é a mesma coisa que cerveja?
VERDADE. Segundo o beer sommelier Tulio Rodrigues, fundador da Beer Academy, o chope e a cerveja são, de fato, a mesma bebida. A única diferença é que a cerveja passa por pasteurização (um tratamento térmico que garante maior prazo de validade ao produto); o chope, por sua vez, não passa pelo mesmo processo, é mais calórico do que a cerveja e tem um prazo de validade menor.

Cerveja dá barriga?
MITO. “Esse é o mito mais famoso que existe em torno da cerveja. A ciência já comprovou que a cerveja, se consumida com moderação, não é a responsável pelo aumento de peso nem de gordura abdominal”, afirma o beer sommelier. Estudos mostraram que o que engorda não é a cerveja e sim os alimentos gordurosos (salgadinhos e outros tira-gostos calóricos) que são comumente associados ao consumo da bebida.

O colarinho tem uma função específica?
VERDADE. A espuma protege a bebida da oxidação, ou seja, impede que ela entre em contato direto com o oxigênio, além de reduzir a perda de gás e ajudar a manter a temperatura. “Dois dedos de espessura é o ideal”, explica Tulio.

Cerveja de garrafa é mais gostosa que a de lata (ou vice versa)?
VERDADE. O produto é o mesmo, não importa o recipiente, porém, o aroma e sabor podem ser influenciados pelo modo de conservação e resfriamento da bebida. Os excessos são prejudiciais para a degustação da cerveja; o ideal é manter a temperatura constante, seja ela fria ou sem refrigeração. “Quando ocorre a mudança brusca de temperatura, o sabor da cerveja é prejudicado, sim”, ensina Tulio.

Cerveja e saúde não combinam?
MITO. “A cerveja é o novo vinho”, resume a nutricionista Andrea Zaccaroo. “Já existe um consenso médico-científico de que é possível obter os benefícios do consumo moderado da cerveja se esse consumo for moderado e responsável”, revela. De acordo com ela, os polifenóis (compostos orgânicos presentes na cerveja) desempenham importante função antioxidante no organismo.

Leia também: Harmonize com cerveja e deixe o vinho na adega

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...