Últimas

19 de março de 2015

Matisse ganha megaexposição em Roma

Fonte: Reprodução /Scuderie del Quininale

Considerado gênio do modernismo e um dos mais importantes artistas do século XX, os trabalhos do pintor e escultor francês Henri Matisse ganharam megaexposição em um dos lugares mais prestigiosos da capital italiana. 

Se você for viajar para Europa até junho, vale a pena incluir Roma em seu roteiro para visitá-la, até porque é a maior mostra já realizada deste artista em solo italiano.

Nas Scuderias do Quirinal estão expostas mais de 90 obras que retratam pinturas de natureza-morta, pessoas, paisagens e desenhos emprestados dos mais importantes museus do mundo, revelando sua paixão pelo Japão, África, pelas cores do mediterrâneo e pela arte islâmica. 

Oriente


A exposição fala principalmente sobre a influência que o Oriente teve sobre as obras de Matisse, através das cores e do estilo arabesco. Na maioria das pinturas a utilização das cores do mediterrâneo trazem a vibração da cultura oriental, enquanto noutras remetem ao "primitivismo" de máscaras e tecidos africanos, dos quais era apaixonado.

De acordo com o jornal italiano Il PostMatisse ficou interessado logo de cara pelas coleções dos grandes museus no leste de Paris e sempre foi fascinado pela arte islâmica. Em 1906, viajou para a Argélia, onde comprou um monte de cerâmicas orientais e vários tapetes, que foram usados ​​pelos fiéis para a oração islâmica. Tudo isso o ajudou a ter certeza de que aquele era o estilo de suas obras, que difere do usado na tradição ocidental: seu objetivo era encontrar associações com modelos contínuos de Africano e Oriental.


Arte da Decoração


Matisse era descendente de uma família de tecelões. Sua paixão por tecidos e padronagens têxteis - que pintou em várias ocasiões - se concentrava nos tecidos decorativos, principalmente os utilizados pelas antigas civilizações orientais, que o fez desenvolver uma representação diferente do espaço: permitiu-lhe ficar longe de pintura íntima típica do século XIX e se destacar em pleno modernismo.

Arabescos e desenhos geométricos da arte bizantina foi reinterpretado por Matisse através de sua técnica, independentemente da precisão das formas naturais.


Fauvismo


Henri Matisse também foi o maior expoente do movimento artístico dos fauvistas. Foi um de seus trabalhos, "Mulher com Chapéu", que despertou o interesse para uma exposição maior, que viria a ocorrer em 1905.

O fauvismo se espalhou como um movimento de crítica (teórico e técnico) para a tradição da pintura impressionista francesa: as obras dos fauvistas foram caracterizados justamente pela combinação de cores brilhantes e não natural (muitas vezes espremido diretamente do tubo sobre a tela) e uma simplificação dos formulários graças à abolição da perspectiva e do claro-escuro.


Exposição: "Matisse Arabesque"
Curadoria: Ester Coen
Quando: até 21 de junho de 2015.
Onde: Museo d'Arte Scuderie del Quirinale, Roma, Itália.
Preços: € 12.00 e meia entrada € 9.50. Crianças de até 7 anos, gratuita.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...